7 Animes de Mahou Shoujo Pós-Madoka Magica

 


O universo das garotas mágicas nunca mais foi o mesmo depois de 2011, quando o anime Puella Magi Madoka Magica foi exibido.


O anime original, produzido pelo estúdio Shaft, com roteiro do genial Gen Urobuchi, chocou a muitos com seu enredo profundo e surpreendente, conquistando uma base fiel de fãs por todo o mundo.


A obra acompanha a colegial Madoka Kaname que recebe o convite de uma criatura misteriosa para se tornar uma garota mágica. Para isso, ela só precisaria fechar um contrato com a criatura, que lhe daria em troca a realização de um desejo. Ao longo dos 12 episódios, Madoka é confrontada pela dura realidade das garotas mágicas ao seu redor, que dedicam suas vidas para derrotar os maiores inimigos da humanidade: as bruxas.


A princípio, Madoka Magica parece um mahou shoujo comum. Colegiais, poderes mágicos, transformações, inimigos sobrenaturais, e a humanidade precisando ser protegida de algo mais poderoso do que ela. Nada além do que se espera de mahou shoujo tradicional, como Sailor Moon e Sakura Card Captors.


O problema é o Magica Quartet, grupo responsável pela obra, não pretendia fazer um mahou shoujo tradicional.


Se Sailor Moon e Sakura Card Captors despertaram em milhões de crianças e adolescentes o desejo de serem iguaizinhas às heroínas dessas histórias, Madoka Magica vai na contramão disso.


A série mostra que ser uma garota mágica pode não ser algo bom, afinal de contas, suas vidas são colocadas constantemente em risco. E não apenas isso. Pois nesta realidade, o preço a se pagar em troca de um desejo pode ser muito maior do que a própria segurança.


Historicamente, Madoka Magica não foi o primeiro anime a trazer uma abordagem mais madura e sombria para o mahou shoujo, mas, sem dúvidas, foi o mais bem sucedido em sua realização.


O enredo é arrebatador, visceral, e castiga o espectador à medida que castiga as personagens, por quem tanto nos apegamos.


Toda obra que causa muito impacto tende a influenciar tudo que virá depois dela. É inegável que Madoka Magica tornou-se uma referência em seu gênero. Mas será mesmo que todos os animes de mahou shoujo lançados depois de 2011 são uma mera cópia de Madoka? Já adianto que não.


Ainda que a maior parte delas tenha bebido, e muito, dessa fonte, o mahou ainda se mostra aberto a outras abordagens, inclusive, em resgatar os padrões mais primários do gênero. 


Para provar isso, apresentados a seguir uma lista com 7 animes de mahou shoujo pós-Madoka Magica.



Yuki Yuna Wa Yusha de Aru

(Studio Gokumi)


Yuki Yuna, uma colegial do oitavo ano, é membro do Clube do Herói, cujas atividades envolvem ajudar a todos que precisam. Até que sua vida comum é interrompida pela aparição de uma criatura perigosa chamada Vertex. Cabendo a Yuna e suas amigas proteger o mundo da destruição após receberem poderes mágicos de uma deusa.


A primeira vista, Yuki Yuna traz muitas semelhanças com Madoka Magica. Um grupos com cinco garotas, que precisam proteger o mundo de ameaças que as pessoas comuns sequer conhecem, arriscando suas vidas em um sistema auto-destrutivo, uma protagonista de cabelos rosas com sua melhor amiga de cabelos escuros, cujo passado é um plot twist para o enredo.


Tá, YuYuYu é muito parecido com Madoka, não há como negar. Por outro lado, cravar que a série é uma mera imitação, como fazem alguns, é extremamente injusto.


YuYuYu possui identidade própria. O sistema da heroína, que é como são chamadas as garotas mágicas nesse universo, é surpreendente e muito bem pensado, apesar de ser desesperador e provocar grande agonia quanto ao que vai acontecer com essas meninas. Então, nada de sair por aí dizendo que Yuki Yuna wa Yusha de Aru é só um “Madoka que demora para ficar tenso”, ok?


A obra tem um total de 24 episódios divididos em duas temporadas.




Little Witch Academia

(Trigger)


Desde criança Akko Kagari sonha em se tornar uma bruxa como a famosa Chariot. Assim, ela se transfere para a escola de magia Luna Nova, e surpreende a todos por ser...  um completo desastre na magia.


Little Witch Academia é o maior exemplo de que nem só de dor e sofrimento vive o mahou shoujo depois de Madoka. Com uma vibração alegre e uma identidade visual marcante, LWA mistura aventura e comédia em um enredo muito divertido, com personagens extremamente cativantes.


Aprendemos com Madoka a jamais julgar um anime pela aparência. Rostinhos fofos podem esconder histórias arrebatadoras. Assim como traços mais simplistas podem encobrir um enredo muito bem pensado.


Little Witch Academia é um desses casos em que não se deve julgar o livro pela capa. Ainda que a obra soe infantil nos primeiros episódios, ela é muito mais do que um animezinho para crianças.


A série segue um padrão episódico na primeira metade, mas a partir daí somos apresentados ao arco do Shiny Road e a descoberta das palavras mágicas, onde a história ganha contornos mais sérios e nossa protagonista precisa se mexer para salvar o mundo.


Acredite, Little Witch Academia tem um plot twist excelente, digno de Madoka Magica.


A franquia possui dois filmes e uma série com 25 episódios.



Flip Flappers

(Studio 3Hz)


Cocona é um estudante tímida que leva uma vida normal, até que no caminho para a escola ela conhece Papika, uma garota excêntrica que está em busca do Fragmento de Mimi, um cristal capaz de realizar desejos. Para isso, elas entram na dimensão de Pure Ilusion, onde aventuras bizarras acontecem. 


Durante sua exibição, Flip Flappers dividiu opiniões. Por se tratar de anime original (que não foi adaptado de nenhum mangá ou light novel), o público não sabia o que esperar. Os primeiros episódios apresentaram uma narrativa pouco comum, com episódios começando em momentos completamente diferentes de onde o episódio anterior havia acabado.


Flip Flappers também não se preocupa em explicar o que está acontecendo. As coisas simplesmente acontecem e para entender é necessário se apegar aos detalhes.


Para alguns a história não passou de uma grande loucura de seus criadores, sendo algo que não foi feito para fazer sentido. Mas a verdade é que ou você coloca o cérebro para funcionar ou não vai entender mesmo. 


O anime possui 13 episódios e tem um final fechado.



Mahou Shoujo Site

(production doA)


Aya Asagiri sofre tormentos em casa e na escola, solitária e sem qualquer perspectiva de melhora, ela considera até mesmo tirar a própria vida. Até que um dia ela recebe uma arma de um site misterioso, cabendo a garota utilizar seu poder ou não. Mas quando a perseguição de seus colegas de escola se torna insuportável, será Aya capaz de contra-atacar?


Mahou Shoujo Site chocou o mundo com seu episódio de estreia. A proposta violenta da série abalou muitos espectadores que acabaram por desistir de assisti-la.


O ponto é que se você é uma pessoa sensível, e temas como bullying, violência doméstica, abuso, e suicídio são gatilhos para você, não aconselho a encarar esse anime.


GarotaMagica.com, como o anime é chamado aqui no Brasil, trouxe o gore para dentro do mahou shoujo. Para quem gosta e não tem problemas com imagens física e psicologicamente fortes, vale a pena conferir.


Avisarei outra vez, se você não tem estômago, não avance nessa série.


Mahou Shoujo Site possui uma temporada de 12 episódios.



Mahou Shoujo Ikusei Keikaku

(Lerche)


O jogo Projeto de Geração de Garotas Mágicas dá poderes mágicos de verdade a alguns de seus jogadores. As Garotas Mágicas do mundo real tem o dever de ajudar as pessoas, mas o que elas não sabiam é que isso se tornaria uma luta pela própria sobrevivência.


Ikusei Keikaku é um ótimo exemplo de mahou shoujo sobre “garotas mágicas sofrendo”. E só. É um survival de garotas mágicas, onde elas precisam matar umas as outras e quem ficar por último, vence.


É matança atrás de matança. Então, se você curte animes mais violentos, em especial com meninas bonitinhas sofrendo até a morte com muito drama, Ikusei Keikaku é a opção certa para você.


O anime possui uma temporada com 12 episódios.



Granbelm

(Nexus)


Kohinata Mangetsu é uma estudante alegre e otimista, mas não sabe qual é seu lugar no mundo. Não possuindo qualquer talento, a jovem deseja ser capaz de realizar algo na vida. Em uma noite de lua cheia, Mangetsu é levada para outra dimensão, onde feiticeiras usam marionetes gigantes chamadas Armanox para batalhar por um poder mágico há muito tempo aprisionado. 


Garotas Mágicas lutando entre si em mechas por um poder milenar é um ótimo resumo para esse anime.


Em Granbelm as feiticeiras têm o poder de controlar mechas, mas não um mecha qualquer, como aqueles robozões da maioria dos animes desse gênero. Eles são pequenos e têm um design fofinho, mas não se engane com sua aparente inofensividade. Porque as batalhas são de tirar o fôlego


Granbelm é para os amantes de ação. A animação é caprichada nos mínimos detalhes, as lutas possuem ótimas reviravoltas, com resultados surpreendentes e uma vilã mega overpower que ninguém sabe como derrotar.


A série completa possui 13 episódios e tem um final fechado, que, se eu fosse você, assistiria com uns lencinhos do lado, pois os ninjas cortadores de cebola irão aparecer.



Magia Record: Puella Magi Madoka Magica Side Story 

(Shaft)


Iroha Tamaki não se lembra do pedido que fez ao se tornar uma garota mágica. Ela sente um vazio constante, como se algo importante tivesse desaparecido de sua vida. Ela tenta lidar com isso enquanto realiza o trabalho de uma garota mágica: derrotar bruxas. Até ouvir o boato de que na cidade de Kamihama garotas mágicas podem ser salvas.


É comum rotular as novas séries de mahou shoujo sombrias como "o novo Madoka" ou “o Madoka dessa temporada”. E quem poderia fazer mais justiça a esses títulos do que o próprio spin-off da série?


O anime de Magia Record é uma adaptação do jogo mobile de mesmo nome que expande o universo de Puella Magi para além da cidade de Mitakihara, onde acontecem os eventos de Madoka Magica.


Aqui somos apresentados há dezenas de novas garotas mágicas. Não é exagero quando falo em dezenas. É garota mágica que não acaba brotando a cada episódio.


Magia Record chegou com grande expectativa e talvez por isso tenha frustrado tanta gente. Veja bem, não é que o anime seja ruim, ele só não manteve o mesmo nível da série original. E, venhamos e convenhamos, seria muito difícil conseguir alcançar o nível que Madoka alcançou. Por isso, vale a pena conferir.


O anime possui uma temporada de 13 episódios, que não adaptaram a história completa do jogo. Espera-se que em breve seja anunciada uma nova temporada. 




E aí, já assistiu a todas essas séries, achou meus comentários justos, concorda, discorda? Fale tudo o que você acha sobre o universo do mahou shoujo pós-Madoka Magica.


Postar um comentário

0 Comentários